uma história da loucura à idade clássica dos quarenta

Aos quinze

nos fascinam

                          aqueles

                          que enlouquecem

Buscar esse

               tesouro

               tendo no quarto

               ao lado

                         pais se devorando

                        (em tão inocentes

                        pecados)

Aos vinte

toda dia

                         levamos

                         nossa loucura

             (pais

             devidamente

             mortos)

por ruas

percorrendo-as

                                            com pés

             anticartesianos

Aos trinta

somos pagos por

                          ensinarmos

                          a loucura

para alunos

                                 revolucionários

e descobrimos

tipos sábios

                         cultivando

                         certezas

com sorrisos

                                          tipo falsos

Aos quarenta

vemos a loucura

                        com a máscara

                        da razão pública

e nos descobrimos exilados

                                       no térreo

                                       da torre

                                       trancados

do lado de fora

Eu e você

              cultivando nosso clichês

                                       como dois

pesa-nervos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s