GEOGRAFIA PESSOAL

Farto
do céu
me ponho
de frente       
pra o sol
de costas
pra o sul
na linha
transversal
que corta
o chão
em dois
em duas
idades
 
horizontes
de azul
sem fim
que só
terminam
atrás
do céu
depois
que o som
do poema
se aninha
bem junto
de mim

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s