com buracos nos olhos

 
Olhei o mundo esta manhã
e vi o presente esburacado
se estatelando na calçada.
 
Uma roda pôs-se a girar
e o tempo parou em mim.
 
Olhei o mundo bem de perto.
Nesta manhã, bem de perto.
O baque arrancou o chão do meu coração.
 
Os passos horizontais da cidade onde nasci
se esqueceram das esquinas
de esquemas modernistas.
 
Foi o que pensei quando vi
o corpo esburacado do homem na calçada.
Calçada corpo homem e meus olhos dois buracos.
 
Restam hoje o pouco ar no peito
e o faro ausente do cão
que dali partiu para nunca mais voltar.
 
 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s