INÉDITO

(clandestino)

atravesso fronteiras e trago

a barba na face por fazer:

metade na ausente

precariedade de pêlos

metade na presente

visibilidade de pêlos

ela é meu horóscopo

meu ouro meu ori

meu faro

meu anjo

meu tesouro

repito meu destino assim

em mim sem fim

forço fronteiras

não me detenho

não confio nem sou confiável

de mim desconfio de mim me desvio

cruzar fronteiras é meu ofício

minha dupla vida única

minha única dupla morte

e toda vida toda morte todo ofício

é trabalho do corpo

indeciso à difícil

superfície da pele

com a qual recuso ao dia e à noite

qualquer proteção do convívio

com os bons os maus e

com a tempestade

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s