DA IMITAÇÃO (ELOGIO DA INVEJA)

imitar os pássaros que têm o mundo como gaiola dando giros na esfera (globo da vida & da morte) e retornando incontinente ao solo
imitar as aranhas que se alimentam de si vivem de si habitam a casa de si invandindo em torno
imitar as mulheres quando têm a delicadeza a sabedoria o vício inocente da serpente
imitar enfim os que não têm religião, ou arte, outra senão estar vivo e fazer viver –
a quinta o jardim a chácara a roça a granja o sítio enfim alheios dão sempre o melhor pomo
[Evando Nascimento, Retrato desnatural (diários – 2004 a 2007)]
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s