CIDADE

esta cidade não me salva, nasci além de suas fronteiras, pai e mãe são meu medo, branca e negra, a derrota tatuada no meu corpo como um anjo da história

esta cidade não me basta, sou bastardo em sua memória, tenho um não-lugar lá fora, sou estranho a todo relato, irredutível ao que se exprime nas horas de combate

esta cidade arde a aurora que carrego entre as pernas – meu pau se ergue? uma origem tão cinzenta quanto um amor tangente ao ódio, absoluto e angelical

esta cidade não me acalma, seu ar queima minha boca, sua luz rasga meus olhos, mas consigo saltar seus limites com o roteiro de impurezas que definem meu destino

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s