ESTILÍSTICA DA EXISTÊNCIA

Escrever para passar a vida a limpo,
vida pobre, parca, em remendos.
O tempo vai lento e certo aos esgotos.
Escrever contra os esgotos.
Tornar-me belo, forte, voraz.
Escrever para me tornar o que sou.
Apossar-me de meus atos,
até desatá-los nas ruas do mundo,
até me tornar a pele do mundo.
Escrever como estilo de vida,
rasurá-la de cima a baixo,
pichador de cercas, sinais, placas,
avisos luminosos de não atravesse.
Atravessá-la com meu lápis furioso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s