MAYSA + BATAILLE: AMOR FATI










a voz e os olhos de maysa
…………………………………………………………………….

Já li alguém dizer sobre Salvador que uma cidade que possui um Largo dos Aflitos tem um compromisso histórico com a tristeza, sob o risco de cair doente. Então vai o seguinte trecho, contra a felicidade postiça que é vendida e reproduzida nos quatro cantos da cidade.

Se alguém se confessa angustiado, é preciso mostrar o vazio das suas razões. Ele imagina a solução para seus tormentos: se tivesse mais dinheiro, uma mulher, uma outra vida… a frivolidade da angústia é infinita. Ao invés de ir até a profundeza de sua angústia, o ansioso tagarela, degrada-se e foge. E no entanto a angústia era a oportunidade: ele foi escolhido na medida dos seus pressentimentos. Mas que desperdício, se ele se esquiva: sofre da mesma maneira, humilha-se, torna-se estúpido, falso, superficial. A angústia evitada faz de um homem um jesuíta agitado, mas em vão. (…) o homem não é contemplação (ele só possui a paz, fugindo), ele é súplica, guerra, angústia, loucura.

[Georges Bataille, A experiência interior, p. 41-2]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s