TRABALHOS DO CORPO

AO MEU VERME PRIVADO

a barba mal aparada me desperta numa malparada manhã, quando minha escrita – veneno – saliva ira e ironia pelas paredes.

explodo minha perplexidade no colapso psi. síncope e apocalipse na minha boca habitada por mil-e-um bichos.

assim toco brusco o dia em que busco reagir ao meu apodrecimento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s