SIMULAÇÕES (NOVAS REVISITAÇÕES)

O SOL

o sol
não salda
velhas dívidas: envia
novos pecados
a cada hora
e cria
diferentes cores
para cada
um;
nem sombras escapam
a esse
desatino lisérgico
colorindo pedaços de vidro
refletidos no asfalto
braseiro ferindo
feras
e flores
que escondem
pedestres e pederastas
à procura de um amor
nessa aventura
ao
ar-livre

ANOTAÇÃO POUCO ANTES DE DORMIR

às vezes
vem de frente – reta
direta na testa – dura
aterrisando descontrolada
na superfície das sensações
simulando outras vidas
no difícil fundo da tela
(vídeo, vitrine, vidraça)
entre a luz de perigo
e o prazer do clichê

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s